Quem sou eu? (de Pedro Bandeira)

“Eu às vezes não entendo!
As pessoas em um jeito
De falar de todo mundo
Que não deve ser direito.

Aí eu fico pensando
Que isso não está bem.
As pessoas são quem são,
Ou são o que elas têm?

Eu queria que comigo
Fosse tudo diferente.
Se alguém pensasse em mim,
Soubesse que eu sou gente.

Falasse do que eu penso,
Lembrasse do que eu falo,
Pensasse no que eu faço
Soubesse por que me calo!

Porque eu não sou o que visto.
Eu sou do jeito que estou!
Não sou também o que eu tenho.
Eu sou mesmo quem eu sou!”

2 comentários:

agatha disse...

esta faltando uma parte desse poema...

"Em cada lugar que eu vou,
Na escola, na rua também,
ouço dizerem assim
quando se fala de alguém:
- Você conhece Fulano,
que chegou de viagem?
- O pai dele é muito rico,
tem dois carros na garagem!
- E o Maneco lá do clube?
Pensa que é rico também?
Precisa ver que horrível
é o tênis que ele tem!"

Tah ai a parte que faltava xD

ana cione disse...

ok Agatha , muito obrigada !!
Valeu!!